Carta de Inácio de Loyola, em tempos de coronavírus

Carta de Inácio de Loyola, em tempos de coronavírus

 

Céu, 14 de março de 2020, hora da Terra

 

Queridos habitantes da Terra,

Vejo que vocês têm dificuldade de encontrar a boa atitude diante do coronavírus. Isso não me surpreende. Ao longo das últimas décadas, a ciência fez tantos progressos… e vocês acabaram acreditando que uma solução para cada problema pode ser encontrada em pouquíssimo tempo. Torna-se agora evidente, no mundo inteiro, que isso é uma ilusão. Para muitos de vocês, isso é bastante perturbador.

Eu também estive submetido a uma enfermidade crônica durante mais de trinta anos. Como superior geral da ordem dos jesuítas, fui confrontado a todos os problemas possíveis e imagináveis, dia após dia, durante quinze anos. Gostaria de dar-lhes quatro conselhos para atravessar este período difícil. Eles vêm de minha própria experiência.

 

  1. Nesta época de coronavírus, obedeçam aos médicos, aos cientistas e às autoridades como se vocês obedecessem ao próprio Deus. Mesmo que vocês não concordem ou não compreendam bem as decisões que eles tomarão, tenham a humildade de aceitar que vale a pena confiar nos conhecimentos e na experiência deles. Isso deixará sua consciência em paz e permitirá que vocês deem sua contribuição à solução da crise.

 

  1. Desconfiem do medo. O medo nunca vem de Deus, nem conduz a Ele. O medo sugere, com frequência, todas as razões possíveis pelas quais vocês deveriam estar angustiados. Em grande parte, elas são verdadeiras. Mas não devemos ter medo. O Senhor também está cuidando de vocês neste momento. Eu sei disso por uma fonte celeste bem informada. A experiência mostrou que Ele escreve certo por linhas terrestres tortas. Ousem crer nisso.

 

  1. Em tempos de crise, a oração não é menos importante: ao contrário, ela é de maior proveito. Concedam a si mesmos o direito de se abandonar em Seu amor. É o melhor antídoto contra o medo. A cada dia, vocês poderiam rezar com um “podcast”, por exemplo Passo a Rezar (https://www.passo-a-rezar.net).

 

  1. Enfim, não esqueçam de viver e de aproveitar a vida no meio de tudo isso. Independentemente do que vier a acontecer, cada segundo que lhes é oferecido é um presente único e precioso. O coronavírus não pode fazer nada para mudar isso.

 

Unido a vocês, numa oração incessante,

+ Inácio

 

Céu, 14 de março de 2020, hora da Terra

 

Queridos habitantes da Terra,

Vejo que vocês têm dificuldade de encontrar a boa atitude diante do coronavírus. Isso não me surpreende. Ao longo das últimas décadas, a ciência fez tantos progressos… e vocês acabaram acreditando que uma solução para cada problema pode ser encontrada em pouquíssimo tempo. Torna-se agora evidente, no mundo inteiro, que isso é uma ilusão. Para muitos de vocês, isso é bastante perturbador.

Eu também estive submetido a uma enfermidade crônica durante mais de trinta anos. Como superior geral da ordem dos jesuítas, fui confrontado a todos os problemas possíveis e imagináveis, dia após dia, durante quinze anos. Gostaria de dar-lhes quatro conselhos para atravessar este período difícil. Eles vêm de minha própria experiência.

 

  1. Nesta época de coronavírus, obedeçam aos médicos, aos cientistas e às autoridades como se vocês obedecessem ao próprio Deus. Mesmo que vocês não concordem ou não compreendam bem as decisões que eles tomarão, tenham a humildade de aceitar que vale a pena confiar nos conhecimentos e na experiência deles. Isso deixará sua consciência em paz e permitirá que vocês deem sua contribuição à solução da crise.

 

  1. Desconfiem do medo. O medo nunca vem de Deus, nem conduz a Ele. O medo sugere, com frequência, todas as razões possíveis pelas quais vocês deveriam estar angustiados. Em grande parte, elas são verdadeiras. Mas não devemos ter medo. O Senhor também está cuidando de vocês neste momento. Eu sei disso por uma fonte celeste bem informada. A experiência mostrou que Ele escreve certo por linhas terrestres tortas. Ousem crer nisso.

 

  1. Em tempos de crise, a oração não é menos importante: ao contrário, ela é de maior proveito. Concedam a si mesmos o direito de se abandonar em Seu amor. É o melhor antídoto contra o medo. A cada dia, vocês poderiam rezar com um “podcast”, por exemplo Passo a Rezar (https://www.passo-a-rezar.net).

 

  1. Enfim, não esqueçam de viver e de aproveitar a vida no meio de tudo isso. Independentemente do que vier a acontecer, cada segundo que lhes é oferecido é um presente único e precioso. O coronavírus não pode fazer nada para mudar isso.

 

Unido a vocês, numa oração incessante,

+ Inácio